Apoio do Santo Padre ao Haiti, Bangladesh e Vietnã

No Angelus de 15 de agosto o Santo Padre já havia assegurado suas orações e proximidade espiritual ao povo haitiano. Agora, envia uma ajuda inicial de 200 mil euros às populações atingidas pelo terremoto. Outros 69 mil são destinados a Bangladesh, país atingido pelo ciclone Yaas e 100 mil para a população do Vietnã, que enfrenta dificuldades causadas pelo coronavírus.

Após o terremoto de magnitude 7,2 que atingiu o Haiti, causando – segundo dados das autoridades locais – pelo menos 2.207 vítimas e mais de 12 mil feridos, além de consideráveis ​​danos materiais, o Papa Francisco, por meio do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, instituiu o envio de uma contribuição inicial de 200 mil euros para o socorro às populações nesta fase de emergência, à qual se soma a já difícil situação devida à Covid-19.

Em colaboração com a Nunciatura Apostólica, esse montante será partilhado entre as Dioceses mais afetadas pela calamidade e será utilizado na assistência às vítimas do terremoto. O gesto quer demonstrar a expressão imediata do sentimento de proximidade espiritual e paterno encorajamento às pessoas e áreas atingidas, manifestada pelo Santo Padre no Angelus na Praça de São Pedro no domingo, 15 de agosto de 2021, com a invocação da proteção de Nossa Senhora.

Esta contribuição, que acompanha a oração, em apoio à amada população haitiana, faz parte das ajudas que estão sendo realizadas em toda a Igreja Católica e que envolvem, além de várias Conferências Episcopais, numerosas organizações de caridade.

O Santo Padre também decidiu enviar uma primeira ajuda de emergência de cerca de US$ 69.000 às populações de Bangladesh, recentemente atingidas pelo ciclone Yaas, além de 100.000 euros à população do Vietnã, que se encontra em grave dificuldade devido às consequências socioeconômicas associadas à pandemia COVID-19.

*Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral

leia também