“Eis-me aqui, envia-me” será o tema do “Ano dos Jovens” no Paquistão

“Devemos responsabilizar e envolver os jovens na Igreja atribuindo-lhes responsabilidades, confiando neles e formando-os para difundir a Palavra de Deus e os valores cristãos também através da mídia, da música, das artes, das atividades lúdicas e do esporte”, afirma Dom Shukardin. O Comitê organizará eventos em todas as dioceses do Paquistão, inclusive seminários sobre o documento final do Sínodo “Christus vivit” (Cristo vive)
Cidade do Vaticano

 

“O Ano dos jovens no Paquistão será um momento para alimentar o nosso futuro, para cuidar dos jovens, para ouvi-los e para acompanhá-los em seu caminho de fé e para crescer na santidade”: foi o que disse o bispo de Hyderabad, no Paquistão, Dom Samson Shukardin, durante um encontro da Comissão para os jovens da Conferência episcopal paquistanesa, reunida na Catedral de São Patrício, em karachi.

Modelo dos discípulos de Emaús

O encontro da Comissão deu-se uma semana após a Conferência dos bispos católicos do país do centro-sul da Ásia ter anunciado 2020 como “Ano dos Jovens” para a Igreja católica no Paquistão.

Dom Shukardin, que participou do Sínodo dos jovens realizado no Vaticano em outubro de 2018, explicou: “Nossa missão é ajudar os jovens a crescer na fé e a viver uma vida feliz na sociedade. Inspiramo-nos em Jesus que caminhava, partilhava e acompanhava os discípulos de Emaús”.

 

Evocação ao Sínodo dedicado aos jovens

Foi formado um Comitê ad hoc para programar e seguir as várias iniciativas do Ano da Juventude que terá início com a festa de Cristo Rei de 2019 e se concluirá na mesma festividade de 2020. O tema escolhido é o versículo bíblico “Eis-me aqui, envia-me!” (Isaías 6,8), escolhido à luz do Sínodo sobre os jovens de 2018.

 

Reconhecer, discernir e viver a vocação missionária

Falando à agência missionária Fides, Dom Shukardin declara: “o tema fixado para o Ano da Juventude quer ajudar os jovens a reconhecer, discernir e viver sua vocação missionária, para servir à Igreja como sacerdotes, religiosos e leigos”.

O bispo observa ainda: “Os jovens precisam de um pai espiritual, como são necessários pastores e líderes leigos preparados a trabalhar com os jovens, que podem acompanhá-los e ajudá-los a superar os desafios que enfrentam em sua vida cotidiana”.

 

O prelado conclui: “Devemos responsabilizar e envolver os jovens na Igreja atribuindo-lhes responsabilidades, confiando neles e formando-os para difundir a Palavra de Deus e os valores cristãos também através da mídia, da música, das artes, das atividades lúdicas e do esporte”.

O Comitê organizará eventos em todas as dioceses do Paquistão, inclusive seminários sobre o documento final do Sínodo “Christus vivit”.

(Fides)