Santana do Cariri vive festa em honra à Benigna, futura beata brasileira

São esperados 40 mil fiéis para a tradicional Romaria do dia 24 de outubro, dedicada a mártir e Serva de Deus, Benigna Cardoso

Da redação, com Vatican News

O testemunho de santidade da Menina Benigna, jovem mártir do Ceará com a beatificação autorizada pelo Papa Francisco, está sendo celebrado durante 10 dias em Santana do Cariri. A cidade de origem da Serva de Deus se prepara para receber cerca de 40 mil fiéis para a tradicional Romaria do dia 24 de outubro, dia do seu martírio na década de 40.

“Carinhosamente é chamada por muitos como Menina Benigna, pois teve uma infância normal de brincadeiras e de estudos, de vida familiar, de muita oração e fé em Deus”. Quem descreve o perfil da próxima beata brasileira é o padre Paulo Lemos Pereira, pároco da Igreja Matriz de Sra. Sant’Ana de Santana do Cariri, cidade cearense de quase 18 mil habitantes, onde nasceu e morreu a mártir, Benigna Cardoso da Silva, considerada “Heroína da Castidade”.

No início de outubro, o Papa Francisco autorizou a promulgação do Decreto para a Serva de Deus, o que deu mais motivos de comemorações neste período, já que 15 de outubro foi o aniversário natalício da Menina Benigna, que completaria 91 anos, e 24 de outubro do ano de 1941, a data em que morreu martirizada.

Padre Paulo, há 9 anos a frente da paróquia, explica que “a fama de santidade começou logo após o martírio, há mais de 70 anos. A partir de 2004, começaram as romarias a cada 24 de outubro”, data ápice do martírio, e, a partir do santuário no bairro Inhumas, próximo ao sítio Oitis onde Benigna foi assassinada, o envolvimento da comunidade aumentou: “Com o processo de beatificação isso foi intensificado e veio divulgar ainda mais a fama de santidade de Benigna. A devoção é antiga e o pequeno santuário é construído em calcário, muito rústico, que retrata a realidade do povo local.”

Benigna era camponesa, temente a Deus e seguidora dos ensinamentos da Igreja. Um jovem de nome Raul se apaixonou pela menina e tentou seduzi-la. Benigna tinha 13 anos e não se deixou levar pelas seduções do rapaz para não ofender sua consciência cristã ao não aceitar a prática do ato sexual. Inconformado com a negativa, Raul assassinou Benigna a golpes de facão no ano de 1941. O jovem chegou a voltar ao local do crime, arrependido, 50 anos depois.

Após a morte, a mártir passou a ser invocada como santa por ser conhecida como pessoa cheia de Deus. Padre Paulo conta que muitos foram os testemunhos de graças alcançadas por seu intermédio. Os restos mortais da jovem mártir estão sepultados na Igreja Matriz, local onde ela realizou os Sacramentos do Batismo e 1ª Eucaristia.

16ª Romaria de Benigna

De 15 a 24 de outubro, Santana do Cariri faz festa em homenagem à Serva de Deus: dia 15 foi celebrado o aniversário de Benigna com missa, café comunitário, fogos de artifício e uma carreata da cidade até o santuário de Benigna, a quase 2 Km da sede da paróquia.

No domingo, 20, acontece a 4ª Romaria das Crianças, uma das demonstrações mais fortes da devoção das crianças à Benigna, incentivadas pelos pais e catequistas da paróquia para que a figura da menina seja cada vez mais amada e conhecida pelos pequenos. É costume durante a caminhada, as crianças estarem vestidas com a roupa tradicional que faz referência ao que Benigna usava no dia do martírio: vestido vermelho com bolinhas brancas.

Fonte: CANÇÃO NOVA

leia também